sexta-feira, 30 de novembro de 2007
Silêncio
Silêncio, que o maestro vai falar...



[Rui Costa, no dia seguinte ao jogo com o A.C. Milan, deixa a porta (entre)aberta para mais uma época]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 10:08 ¤ 0 comments
quinta-feira, 29 de novembro de 2007
Morto-vivo
É como me sinto, depois destes últimos dias.
Se vos aparecer à frente, é favor não gritar.
A minha auto-estima agradece.
 
Posted by Sávio Fernandes @ 14:29 ¤ 0 comments
segunda-feira, 26 de novembro de 2007
Moods
 
Posted by Sávio Fernandes @ 00:07 ¤ 0 comments
sexta-feira, 23 de novembro de 2007
Crónica trágico-cómica de um fotojornalista


Ali estou eu, completamente despido. Desta vez, não só de preconceitos. Despido literalmente.
E com os pés gelados.
Entrar na banheira antes de pôr a água a correr não foi das coisas mais inteligentes que já fiz.
Talvez dormir 4 horas em 2 dias, tenha dado uma mãozinha a tamanho disparate.

...pah, se calhar, espero com os pés fora da banheira, não? ...nah, daqui a pouco vem quente!

[O jornal até nos reservou quartos no Best Western Hotel.
E depois de umas 15 horas de trabalho, de ir para aqui, para ali e para acolá, do stresse de "eu já mandei as fotos" mas "não temos cá nada!", de outro telefonema com "já são 10 da noite e as fotos não chegaram", de um com "eu já mandei... mas mando outra vez", de mais outro com "...é que estamos à espera para fazer a capa" e de, finalmente, "é que os informáticos tinham mudado isto e não nos disseram" - depois de tudo isso, dizia - o que se quer, é chegar ao hotel e deixar que a cama nos embale até ao 7º céu.
Ou lá perto.

O que não se quer, de certeza, é ouvir um "não tenho cá reserva nenhuma". O que não se quer, com mais certeza ainda, é um "os hotéis da cidade estão todos lotados" e "...a única hipótese é este motel". O que não se quer, é... bom, há vezes em que só se tem o que não se quer. Esta é, com toda a certeza, uma delas.

Re-atestámos a bagageira e lá vamos nós. Mais uns quantos quilómetros até encontrar essa bela localidade com o sugestivo nome de "Retacho". Descobrimos que fica na 1ª à direita, imediatamente depois de cascos de rolha.
Depois, foi só olhar para cima e ver "MOTEL", escrito a néon.
Já passa da 1 da manhã.
Acho que é uma hora decente para se chegar a qualquer motel de beira de estrada.
A 2 passos dali, está um tal de "Bar dancing - Paraíso Tropical". Para que não haja dúvidas, o reclame luminoso mostra a silhueta de uma senhora numa pose elucidativa.
Mesmo ao lado, outro anúncio: "Salão de festas, discoteca e variedades". Variedades...?! "Variedades" é bonito.

A Sónia também se ri. Vale-nos o sentido de humor.
E cansados como estamos, não há-de ser nada.

"2 quartos, sff"
Os 5 metros que demorámos a lá chegar, é tempo suficiente para me preparar psicologicamente. Ou talvez não.
A primeira impressão até nem é má.
Só as seguintes.
A fechadura da porta levou tanta porrada que a coitada só geme.
A janela, de tão teimosa, ganhou umas grades de presente.
A porta da casa-de-banho grita por tudo e por nada.
Na banheira, uma mini-tarântula, entretém-se a fazer uns alongamentos.

[nice...]

Ligo o aquecedor que afinal é só para decoração.
Experimento a televisão que é apenas um rádio disfarçado.
Sento-me na cama e descubro que tem uma esponja mascarada de colchão.
...acho que por estas bandas, o Carnaval chega mais cedo.

Mas o importante é dormir.
Enquanto o sono não chega, entretenho-me com a música do recepcionista. O homem tosse com uma sonoridade impressionante.
Na última contagem não-oficial, o registo é de 36 vezes.
34 das quais com expectoração.]

Às 6 da manhã continua a bom ritmo.
Presumo que tenho passado as últimas 3 horas naquilo.

...entretanto a temperatura da água continua boa. Boa para fazer inveja a qualquer arca frigorífica que se preze.
Eh pah, vou ligar para a recepção, que isto não pode ser!
Mas e se... "então você interrompe a minha tentativa de entrar para o guiness e ficar conhecido como o Sr. Catarro para fazer essa pergunta parva?! É claro que este motel não tem água quente!!!"

Por exclusão de partes, ganho coragem para o inevitável.
Vamos lá...
A ponta da unha do indicador já está...
Agora, a mão toda...
Agora a esquerda...
Agora... bom, isto até nem está assim tão fria.
Está morna. Está... está... qu´é isto?! Água quente...?!?!
ÁGUA QUENTE!!!
ÁGUA QUEEEEENTE!!!
QUENTINHA!!!
COM VAPOR E TUDO!!!

Eh pah, se eu não tivesse os pés azuis, até tinha dado um pulo.
Ou mais.
Juro.



P.S.: Este texto foi escrito há coisa de 2 semanas. Hoje achei que até valia a pena copiá-lo do lóbulo frontal para o blogue.
 
Posted by Sávio Fernandes @ 17:32 ¤ 0 comments
sábado, 17 de novembro de 2007
"Smoke it outside"


Brilhante, simplesmente.

[Campanha de alerta para a proibição de fumar em recintos públicos fechados, em Singapura.
Para quando um destes em Portugal?]

Encontrado em http://euaindasouodirectorcriativo.blogspot.com/
 
Posted by Sávio Fernandes @ 20:32 ¤ 0 comments
Tortura em 10 passos*
Nesta profissão que eu decidi abraçar - não só com os 2 braços mas também, e simultaneamente, com as 2 pernas (num salto em muito semelhante ao de um jogador de futebol quando festeja um golo no colo de outro) - é um dado adquirido que, nos dias de trabalho, não se deve fazer planos de almoço com amigos. [Pode-se, quando muito, fazê-lo com colegas.] E isto porque, apesar de haver uma agenda com serviços definidos, há vezes em que, num verdadeiro teste às nossas capacidades atléticas, vemo-nos forçados a ter de saltar a hora do almoço.
[Ora, no secundário, a disciplina de Educação física sempre foi uma das minhas preferidas. Para além do futebol, do andebol, do basquetebol e de outros, também treinávamos o salto em comprimento, o salto em altura, o salto de cócoras, o salto ao pé-coxinho, o salto à corda. O salto da hora do almoço, não.]
Mas eu já levo uns anitos nesta vida e, saltar a hora de almoço, é coisa que faço com uma perna às costas. Agora, o que é de facto complicado, é saltar a hora de almoço e ir cair num serviço que é, nada mais nada menos do que, um desfile de comida.
Para aumentar a fasquia, o modelo da passerelle veio directamente da Noruega.
E isto, sim, meus amigos, é uma prova verdadeiramente atroz, a que nenhum fotógrafo deveria ser sujeito.
[nenhum ser humano também, vá.]






Pataniscas de Bacalhau
















Caldeirada de Bacalhau











Punheta de Bacalhau
[raio de nome para comida]








Meia desfeita











Açorda














Pastéis de Bacalhau









Bacalhau com Broa













Bacalhau à Brás












Bacalhau à Gomes de Sá














Bacalhau com Todos








* leia-se pratos
 
Posted by Sávio Fernandes @ 13:44 ¤ 0 comments
sexta-feira, 16 de novembro de 2007
Coisas que não se percebem
Porque é que eu estou "com cara de quem não dorme há 1 semana" se só não durmo há 1 dia?

[crap]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 21:07 ¤ 1 comments
O último da saga

"Harry Potter e os talismãs da morte" posto à venda à 0:00:01.

[0:00:01, mais minuto, menos minuto.]
[Aquelas mãozinhas ávidas que ali estão é que não dirão o mesmo.]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 01:38 ¤ 0 comments
terça-feira, 13 de novembro de 2007
Aula de geografia
Dada pela Lilly, que tem 23 meses.
Ora com a pontinha do indicador esquerdo, ora com a do direito, ela é rápida e certeira.
Até em países como o Turquemenistão.
[Quem é que desse lado sabe onde fica o Turquemenistão?!]

 
Posted by Sávio Fernandes @ 18:35 ¤ 0 comments
domingo, 11 de novembro de 2007
É que dormir 8 horas é para meninos
Às 10 da noite já sei a agenda do dia seguinte. [alteração radical do dia. Nada de novo, portanto.]
Despertador apontado para as 5:30.
Segue-se a inspecção para não ter surpresas:
-pilhas para o flash... check!
-pilhas para o carregador do flash... double check!
-cartões... check! check! check!
-baterias da máquina... check... not! [vai de mandá-las ter com quem lhes dá o comer]
Procuro a mochila das viagens relâmpago e atiro lá para dentro o indispensável para 1 dia e 1 noite.
Trato da saúde à (amostra de) barba e também dos dentes. A meio do caminho para a cama lembro-me que há uns anos valentes que não molho os lençóis. Para manter a tradição, faço inversão de marcha.
Já com o colchão a descansar-me as costas, começo aquilo que há muito, é uma espécie de ritual [sim, mais um]. A revisão mental do dia, a previsão/organização do dia seguinte (que a maior parte das vezes sai furada), o diálogo com Deus disfarçado de monólogo. Pronto, está tudo.
Fecho os olhos, agora para dormir.
Começo a pensar em nada. [Como é que se pensa em nada? Já pensaram nisso?] Dou por mim a pensar que pensar em nada é pensar em alguma coisa. Dou por mim a pensar que a pensar assim não estou a dormir. Abro os olhos. Dou uma palmada na almofada e viro-me para o lado esquerdo. Fecho os olhos. Respiro fundo e espero...
Espero mais um bocado...
Nada.
Rebolo para a direita e páro antes de acabar o colchão. [a minha caminha tem 1 metro e tal de altura e ir até lá abaixo era capaz de doer qualquer coisita.]
O relógio diz-me que são 1:14. Pego no livro que está ali à mão. Devoro um capítulo num instante. Corro para o seguinte. [vem-me à ideia que ler para adormecer, comigo, não dá resultado.] Guardo o livro e apago a luz. Um, dois, três, vamos lá tentar outra vez.
tentativa número 1...
tentativa número 2...
tentativa número 74293...
Nada.
Som de SMS. Às 2:47. [2:47 é uma hora engraçada para se receber mensagens.] É da Sónia S. a dizer que a hora de saída do jornal foi adiada. [afinal vou poder dormir mais um bocado. Um bocado para além daquele que ainda não dormi. Óptimo.]
Expulso a almofada da cama. [Isto da culpa não pode morrer solteira e há que apurar responsabilidades.] Começo a pensar nos motivos que podem estar por trás do atraso do João Pestana. O único que faz sentido é ele ter apanhado o IC19. Há vezes em que aquilo até de madrugada é pior que um cano entupido.
Olho para o relógio e ele olha para mim. 4:26. Quatro horas e vinte e seis minutos. Da manhã. Por esta altura, questiono-me se valerá a pena adormecer.
A resposta é não.
Só foi pena sabê-la às 5:30.
Em ponto.
 
Posted by Sávio Fernandes @ 00:41 ¤ 0 comments
Constatações
É mais fácil, olhar pela primeira vez para 10 páginas em código HTML, e perceber como se altera o template do blogue, do que postar um texto com uma imagem do lado direito.

Até posso ser eu, mas acho que o problema é do blogger.
Acho mesmo.

[... mas porque é que "o patinho" não fica ali?!]
[... mas porque é que o pato aparece em cima do texto?!]
[... mas porque é que o raio do pato foi para baixo do texto?!]
[... mas porque é que... PORQUÊ?!]
.
.
.
[ah, patinho lindo.]
[... raio do blogger!]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 00:37 ¤ 0 comments
segunda-feira, 5 de novembro de 2007
Agora, "agorinha".
Acabei de descobrir isto, que acho fantástico, e resolvi partilhar convosco. É Norah Jones a interpretar, ao vivo, um tema de Gram Parsons - "She".
O meu final-de-tarde-princípio-de-noite a ser embalado.
Assim.

 
Posted by Sávio Fernandes @ 18:39 ¤ 0 comments
domingo, 4 de novembro de 2007
Cliques que valem a pena
E dado que, mantendo alguma coerência - permitam-me a imodéstia - há muito pouco de interessante/útil por estas bandas, e lembrando que, 30 de Outubro foi o dia nacional de prevenção do cancro da mama, sugiro a vossa passagem por aqui. Depois, é só clicar na área cor-de-rosa "Click here to give - it´s FREE".

No mesmo site, há campanhas de ajuda em outras áreas. [Outras 5. Ou seja, pode-se aproveitar e fazer uma espécie de 6 em 1 - melhor que o "leve 3 pague 2" do Continente.]

[A ajuda funciona atráves dos patrocinadores do site e mediante um deteminado número de cliques, à semelhança de "um colo para cada criança", da Ajuda de berço.]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 11:26 ¤ 0 comments
I´m back!
Sim, de volta. De umas mini-férias. Quer dizer, de umas micro-mini-férias. Não em complemento, [estão a ver uma parte daqueles 22 dias úteis que há quem "guarde" para gozar mais tarde?] mas em substituição, digamos assim, de todo o período. Micro-mini-férias, sim. Mas não daquelas que passam rápido... [estão a ver quando vamos na ponte Vasco da Gama, a cumprir o limite de velocidade - vá, mais 30km/h, menos 30km/h - e passa por nós um grupo de street racers? Pronto, foi mais isso.]
 
Posted by Sávio Fernandes @ 11:10 ¤ 0 comments